PORTEIRA ABERTA

Animados com a decisão (ilegal) de Marco Aurélio Mello de desbloquear os bens das empreiteiras, Marcelo Odebrecht e outros três executivos também entraram com mandado de segurança na busca do mesmo benefício.

Alegam, vejam só, que o bloqueio afeta a “sobrevivência” deles e que as suspeitas levantadas pela Lava Jato não estão comprovadas e se baseiam em reportagens da imprensa.

“Como já narrado, no ato coator há apenas alegações genéricas à situação das pessoas jurídicas CNO e OAS, baseadas em ‘fatos recentemente noticiados na imprensa’, mas sem comprovação nos autos, invocando-se indevidamente o perigo da demora implícito.”

Considerando que MO, seu pai e todos os principais executivos da empreiteira estão negociando acordos de delação premiada, a justificativa ao STF é hipócrita e mentirosa – para dizer o mínimo.

Faça o primeiro comentário