PP corta fundo eleitoral para “infiéis”

A direção do PP decidiu reduzir o valor do repasse do fundo eleitoral para deputados federais que votaram contra a orientação do partido em determinados projetos na atual legislatura, informa a Crusoé.

Exemplos:

Votou contra a PEC do Teto? Menos 5%.

Votou contra o impeachment de Dilma Rousseff? Menos 15%.

Votou a favor das denúncias contra Michel Temer? Menos 20%.

Votou contra o projeto que criou o próprio fundo eleitoral público para bancar a eleição? Menos 50%.

Sem abatimentos, o valor para cada deputado (fiel, portanto) será de R$ 2 milhões.

Saiba mais:

PP corta fundo eleitoral para “infiéis”

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. cirval disse:

    É nesse partido que a Ana Amélia mantém a sua independência de opinião? Não sei como consegue...

Ler comentários
  1. Tem vaselina pra imposto? disse:

    "Votou contra o projeto que criou o próprio fundo eleitoral público para bancar a eleição? Menos 50%." Curti as prioridades.

  2. Alan disse:

    Sinceramente, a ideia não é ruim. Deixa a critério do parlamentar seguir ou não a diretriz do partido, mas, ao mesmo tempo, da certa segurança contra mudanças de posição repentinas. Porém, a graduação de valor ta errada aí.

  3. Joyce Souza disse:

    Uma idéia, sem sombra de dúvida, excelente.

  4. disse:

    Ou seja, quem ficou a favor da corrupção e do desmando recebe. Quem ficou com o povo, nada. É como funciona Brasília hj

  5. Brasil disse:

    Se Ana Smelia não aceitar a vice, será cortada na carne??