Precisava, Alckmin?

Em São Paulo, Geraldo Alckmin continua se enrolando na armadilha que ele próprio criou.

De acordo com o Estadão, “A Secretaria Estadual de Educação recuou pela primeira vez e revogou o fechamento de uma das 94 escolas no processo de reorganização do ensino paulista. A Escola Estadual Augusto Melega, em Piracicaba, no interior de São Paulo, continuará funcionando como unidade da rede. Na capital paulista, estudantes ocupam escolas para protestar contra a reestruturação promovida por Alckmin”.

Se a reorganização é necessária, o governo paulista não podia recuar; se recuou, não é necessária — ou adequada para o momento. Tudo mal pensado.

A lambança é administrativa e política.

Faça o primeiro comentário