ACESSE

Prefeito diz que R$ 4 milhões no guarda-roupa são "sobra de campanha"

Telegram

Preso em flagrante pela PF com mais de R$ 4,6 milhões e US$ 216 mil no guarda-roupa, o tucano Artur Parada Prócida, prefeito de Mongaguá, disse em depoimento que a fortuna é “sobra de suas campanhas políticas” e “doação do pai”, publica o Estadão.

“Sobre o montante em espécie em moeda estrangeira (dólares) afirma que decorre de doação de seu pai em razão do falecimento, ocorrido há cerca de 10 ou 15 anos, não se recorda neste momento; que gostaria de esclarecer que deste dinheiro não existiu nenhum real de propina”.

Prócida foi um dos alvos da Operação Prato Feito, deflagrada no começo do mês, que busca apurar desvios de verbas da União para a educação.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 40 comentários