‘Preocupação não é com Temer’, diz Eunício

A situação política de Michel Temer depois da rejeição da segunda denúncia não preocupa, disse Eunício Oliveira hoje.

“Nossa preocupação não é com o presidente A ou B. Até porque o presidente Temer pegou uma posição que não foi pela disputa eleitoral das ruas. Foi por uma circunstância do regime presidencialista, que permite este desequilíbrio, que permite impeachment e gera uma crise. Por isso sou parlamentarista”, declarou o presidente do Senado à Folha.

A julgar por Eunício, a preocupação também não é a reforma da Previdência, ao contrário do que Henrique Meirelles gostaria:

“Todos sabem (…) que o momento político não é oportuno para alterar posicionamentos que vão de encontro à sociedade brasileira.”

 

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler 18 comentários
  1. Senador Eunício é mais um vagabundo, ainda tem a cara dura de dizer que não encara temas polêmicos para não perder a boquinha em 2018.
    Claudio Dantas já disse, temos o pior parlamento da nossa história, presidente da Câmara preso, Presidente do Senado picareta da marca maior…

  2. Ele está certo, até por que Temer não será candidato a nada em 2018; a preocupação dos políticos e muito especialmente da imprensa, deveria ser o país, mas quê…! Nota-se que Temer está muito focado em colocar o país nos trilhos, apesar da gigantesca turma do contra!

  3. Eunicio se preocupe com a justiça, com o novo presidente nos preocupamos nós.
    por nao ter sido eleito ,mas foi, agora que faça o necessario ao pais e será reconhecido, AS REFORMAS E DRASTICAS.

  4. Com todo o respeito, mas a rasa Inteligência não permitiu a alguns setores entender que este governo é interino. Não foi eleito, porém cumpre com um papel fundamental para construção da democracia. Muitas possibilidades foram jogadas no lixo, reformas que somente este governo impopular poderia fazer. Mas os bastiões da ética acreditam em super heróis. Vamos ver oque um popular eleito consegue aprovar em um congresso corporativista. Tá faltam senso de realidade.

    1. Se um vice não é eleito, então o que ele faz nas chapas majoritárias numa eleição? Esse discurso é das esquerdas, limpe sua mente pense por sí só. A não ser que seja um deles, sei lá!

  5. Depois de 500 planos econômicos malsucedidos, finalmente apareceu o Plano Real e derrubou a inflação. Por causa dele, até hoje Fernando Henrique e o PSDB são lembrados.
    O grande problema econômico hoje é a Previdência.
    Lula não conseguiu resolver. Fernando Henrique não conseguiu resolver.
    É a chance que Temer tem de entrar para a História.
    Pegar o que a Dilma deixou e entregar um país saneado.

    1. Desde o início de sua concepção, o Plano Real enfrentou toda sorte de resistência. O Brasil havia passado por uma bateria de planos econômicos malsucedidos nos anos que antecederam a criação da moeda.
      .
      E havia um clima de desconfiança em relação a uma nova investida econômica.
      .
      O desafio era ainda maior daquela vez porque o plano envolvia uma série de medidas impopulares, como o corte de gastos do governo e a previsão de aumento dos impostos, sem falar na expectativa de alguma perda salarial com a nova moeda.
      .
      Não por acaso, a criação do Plano Real costuma ser lembrada como uma das maiores negociações políticas pelas quais o país já passou. Foram necessárias inúmeras reuniões com parlamentares, empresários e dentro do próprio governo até que se conseguisse passar todas as medidas que abriram caminho para a criação do real.
      .
      A resistência começou já no primeiro anúncio sobre a formulação do plano de estabilização da economia, feito por Fernando Henrique Cardoso em dezembro de 1993.
      .
      O PT era uma das principais frentes de oposição. O então presidente da sigla, Luiz Inácio Lula da Silva, criticou a falta de diálogo e viu interesses eleitorais nas medidas.

    2. Em vários episódios a equipe de Fernando Henrique Cardoso teve de administrar ainda o fogo amigo: resistências dentro do PSDB, na equipe ministerial e incertezas sobre o apoio do próprio presidente Itamar Franco.
      .
      As divergências em relação às medidas quase resultaram em diversas demissões. O então ministro do Trabalho, Walter Barelli, ameaçou deixar o cargo repetidas vezes, por não concordar com a regra dos salários da nova moeda.
      .
      O próprio Fernando Henrique Cardoso chegou a falar em sua demissão na fase mais aguda de resistência no Congresso, quando os parlamentares custavam em aprovar a Medida Provisória que criava a URV, fase essencial do plano.
      .
      Parlamentares haviam feito quase 300 emendas ao texto original e o PT e frentes do PDT consideravam a medida favorável a empreiteiras e ruralistas e desfavorável aos trabalhadores.
      .
      A dificuldade em conseguir a aprovação já fora prevista pela equipe econômica no dia do lançamento da MP, quando a tramitação foi considerada reservadamente um “voo cego”.
      .
      Foram necessários mais de dois meses para que a Câmara aprovasse, em maio, a medida que criou a URV, semanas antes do prazo estipulado para a troca da moeda, em 1 de julho de 1994.

  6. A preocupação de Eunício é que tem gente de olho “gordinho” para derrubar Temer. Além de uma emissora de TV também.

  7. Essa laia deveria ser arrancada de lá pelo pescoço, Mas, quê… Somos brasileiros, não desistimos nunca.
    Esse canalha fala claramente que o mordomo maldito é ilegítimo, embora legal. Quem aguenta?

  8. Eu acho que Eunício está escrevendo um português às avessas.Reformas que vão de encontro à sociedade brasileira(?).Se vão de encontro à…, estaria tudo bem. O que o senador quis dizer é que no entendimento dele as reformas são contra a vontade da sociedade.

  9. Pelo menos uma vez Mr. Canabrava parece dizer a verdade. A preocupação é como manter a impunidade dos 513 + 81 picaretas que se auto denominam políticos…

  10. Traduzindo: “A preocupação não é só com Temer, é com toda a nossa ORCRIM, seu estúpido! Precisamos nos salvar. Somos muitos e vamos mudar o que pudermos para garantir nossos roubos e a nossa impunidade, banana brasileiro! Entendeu, ou quer que eu desenhe nosso plano?”

  11. Cada um que vem dar uma declaração, nos faz lembrar da ficha corrida do vigarista. E aí, nada do que tenha dito tem valor. Voz de corrupto, não é levada em conta.

  12. Ou seja, Antagonistas, por Eunício não estar preocupado com a reforma da Previdência, isto quer dizer que ele não quer que ela saia ou acha que não vai sair, certo?E não a certeza de que ele sairá. certo?Realmente, o trauma gerado pela morte e enterro da maracutaia de vocês fê-los perder –
    depois da vergonha na cara e agora totalmente – a cabeça e o rumo. Desejo-lhes um tratamento psicológico rápido e eficaz e uma reinserção social plena e produtiva.

  13. Vocês acham que o Senado, com renovação de 2/3 ano que vem, vai voar em 2018 isso ?
    Não conhecem os políticos brasileiros.

Os comentários para essa notícia foram encerrados.