Presidente da Anvisa questiona utilidade de importação de vacinas por empresas

Presidente da Anvisa questiona utilidade de importação de vacinas por empresas
Reprodução/TV Senado/YouTube

O diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, questionou nesta quinta-feira (8) a utilidade de leis que autorizem a compra e distribuição de vacinas pelo setor privado.

“Eu penso muito, senador [Izalci Lucas, que fez a pergunta], consoante ao que o doutor Mario [Moreira, vice-presidente de Gestão e Desenvolvimento Institucional] da Fiocruz acabou de pontuar. As vacinas, a oferta hoje é extremamente reduzida. E o SUS é um grande comprador e um grande vacinador. Então se o SUS compra, se o SUS vacina, haveria realmente a necessidade, ou haveria um advento positivo de que outros atores que não o SUS assim o fizessem?”, questionou Barra Torres, em audiência da Comissão Temporária da Covid-19 do Senado.

“Diante de uma oferta ampla, eu penso que até haveria. Algo positivo. Mas a oferta é tudo menos ampla. É uma oferta restrita, é uma oferta, é, de monta restrita, então é uma resposta difícil de dizer sim ou não. Se é bom o setor privado poder comprar, sim ou não. Eu acho que se o SUS consegue comprar em grande quantidade e ele atende a todo mundo gratuitamente – o empregado, o desempregado, o que tem atividade laborativa, o que não tem – é, penso que seja essa a resposta”.

Leia tambémDe onde a iniciativa privada vai comprar vacina?

Leia mais: A causa desse desgoverno é política, como mostra a Crusoé desta semana.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO