Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Presidente da CBF tentou comprar silêncio de secretária por 12 milhões

Rogério Caboclo foi afastado do comando da entidade ontem após acusação de assédio sexual vir a público na sexta-feira
Presidente da CBF tentou comprar silêncio de secretária por 12 milhões
Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Rogério Caboclo, que foi afastado do comando da CBF ontem, teria feito uma oferta de R$ 12 milhões para comprar o silêncio da secretária que o acusa de assédio sexual. Segundo o Fantástico, a funcionária recusou a proposta e foi aconselhada por advogados a gravar as conversas.

O programa divulgou ontem as gravações em que Caboclo, ao ficar sozinho com a secretária, faz declarações de cunho pessoal e sexual. Num dos trechos, ele oferece uma taça de vinho a ela, que recusa. Logo depois, pergunta: “Você se masturba?”

Na denúncia que fez ao Comitê de Ética da CBF, a funcionária diz que situações como essa eram frequentes e afirma também que o presidente da entidade a insultava e a humilhava na frente de outros diretores, o que poderia configurar também assédio moral.

Em nota da defesa, Caboclo nega que tenha cometido assédio, mas admite que houve “brincadeiras inadequadas”.

 

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.
Mais notícias
TOPO