Presidente da CNT é condenado no mensalão tucano

Telegram

Clésio Andrade, que preside a Confederação Nacional dos Transportes, foi condenado a cinco anos e sete meses de prisão pela 9ª Vara Criminal de Belo Horizonte no processo do mensalão tucano. Ele vai recorrer em liberdade.

Vice-governador de Minas no primeiro mandato de Aécio Neves e ex-senador, Clésio é acusado de ter desviado verbas para a campanha do também tucano Eduardo Azeredo à reeleição, em 1998.

O presidente da CNT teria ocultado R$ 3,5 milhões recebidos através de Marcos Valério, seu ex-sócio na SMP&B. Ele alega que a condenação é injusta e contraditória, porque na época dos fatos não era funcionário público nem participou do núcleo da campanha.

 

Comentários

  • Elcio -

    Chamar de mensalão tucano o esquema de corrupção que houve em Minas Gerais, é pauta petista que a imprensa "isenta" adere sem restrições.

  • Agnaldo -

    Pedi pro Gilmar revogar a condenação.

  • Paulo -

    Pois é né... o cara é bandido, corrupto, canalha, e dono de instituto de pesquisa cujos resultados são citados na grande imprensa, inclusive vocês, com a maior normalidade do mundo.

Ler 15 comentários