Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Presidente da comissão da Covid na Câmara critica decisão de Queiroga: "Gera insegurança"

O deputado Dr. Luizinho chamou de "extemporânea" a suspensão da vacinação de adolescentes sem comorbidades, anunciada hoje
Presidente da comissão da Covid na Câmara critica decisão de Queiroga: “Gera insegurança”
Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O deputado Luiz Antonio Teixeira Jr. (PP-RJ), o Dr. Luizinho, que preside a comissão da Câmara que acompanha as ações de combate à pandemia, disse a O Antagonista que a decisão do Ministério da Saúde de suspender a vacinação de adolescentes sem comorbidades é “extemporânea” e ainda não encontra respaldo técnico algum.

“Essa discussão não estava nas principais rodas de saúde pública do Brasil nem do mundo. Nos últimos dois dias, começaram a surgir possíveis relatos de miocardite [em adolescentes], mas nenhum caso fechado. Uma decisão como essa gera insegurança. E já temos uma vacinação contra a Covid no Brasil repleta de idas e vindas.”

Luizinho acrescentou que tem recebido de chefes de UTI de seu estado, o Rio de Janeiro relatos e números “preocupantes” de Covid em crianças e adolescentes.

“Pode ser uma amostragem pequena, mas há relatos e números que não tínhamos no passado e isso nos causa preocupação. Por isso, a decisão de suspender a vacinação de adolescentes deve ser mais discutida. Precisamos entender quais as razões científicas que embasaram essa decisão. Não vi posicionamento técnico algum no mundo de suspensão de adolescentes sem comorbidades.”

Como registramos há pouco, Marcelo Queiroga, ministro da Saúde, se enrolou ao tentar explicar “evidências científicas” para não vacinar adolescentes sem comorbidades.

Mais notícias
TOPO