Presidente da Eletrobras culpa Congresso por dificuldade em privatização

Presidente da Eletrobras culpa Congresso por dificuldade em privatização
Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Wilson Ferreira Júnior, o presidente da Eletrobras, afirmou nesta segunda (25) que a dificuldade em aprovar a privatização da estatal no Congresso, assim como uma descrença pessoal no avanço do processo, motivou sua saída do cargo.

A renúncia de Ferreira foi anunciada em um comunicado da companhia ontem à noite —ele deve permanecer no cargo até o dia 5 de março.

“Com a reestruturação [da estatal] conclusa, o próximo projeto era exatamente a capitalização, que não pôde acontecer nos dois primeiros anos e que não encontra, na minha avaliação pessoal, essa prioridade dos potenciais candidatos ao Congresso”, disse o presidente da Eletrobras.

Segundo a Folha, questionado sobre o envolvimento de Jair Bolsonaro com a agenda de privatização da empresa, Ferreira respondeu que o presidente deixou clara a relevância do processo quando o projeto de lei foi enviado ao Congresso —mas acrescentou que o reforço na mensagem seria importante.

 

Leia mais: O impeachment de Bolsonaro entra na agenda.
Mais notícias
TOPO