ACESSE

Presidente da Eurasia diz que militares não apoiariam golpe no Brasil

Telegram

Ian Bremmer, presidente da badalada consultoria global Eurasia, disse à Crusoé que a maioria das democracias tem instituições capazes de resistir à crise, inclusive a brasileira.

Leia um trecho da entrevista concedida ao repórter Duda Teixeira:

“Mesmo que tenhamos algumas dessas coisas, os Estados Unidos são um país com um Judiciário independente. Os militares são leais à Constituição, não ao presidente. A mesma observação vale para o Brasil. Li nos últimos dias algumas matérias nos jornais Financial Times e New York Times dizendo que pode ocorrer um golpe militar no Brasil. Não acredito nisso.

O presidente Jair Bolsonaro fala um monte de frases estúpidas que acabam virando manchetes nos jornais. Ele fez uma caminhada inesperada até o Supremo Tribunal Federal e não parece muito simpático à democracia em seus discursos. Mas as autoridades militares do Brasil não apoiarão uma tentativa de subverter a democracia. Os generais ficarão ao lado das instituições democráticas, do Congresso e dos partidos políticos. Quando Bolsonaro tentou impedir a publicação de números sobre o coronavírus, o STF reverteu a decisão. O Brasil pode ser uma democracia mais nova que os Estados Unidos e ter instituições mais fracas, mas ainda assim elas são suficientemente fortes para resistir a uma tentativa desse tipo.”

Leia aqui a íntegra da entrevista.

Leia mais: Estreia de Moro na 'Crusoé': assine com desconto especial e ganhe um ebook sobre o ex-juiz da Lava Jato

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 61 comentários