Presidente do PSOL reconhece que objetivo é 'alterar resultado da eleição'

O presidente do PSOL, Juliano Medeiros, também se reuniu com Rosa Weber.

Na saída do encontro, ele basicamente reconheceu a jornalistas que o golpe do WhatsApp é para “alterar o resultado da eleição”.

Segundo o psolista, “a candidatura de Fernando Haddad não tem os meios, digamos assim, para desmentir a quantidade de mentiras que estão sendo disseminadas” e que, com a atuação do TSE, “é possível, sim, que se tenha um impacto eleitoral e garanta que o eleitor possa, se não alterar o resultado da eleição, tomar sua decisão de forma consciente”.

Comentários

  • Vicente -

    Fosse assim, o pt jamais poderia ter governado o Brasil, pois sempre fez isto montado em mentiras e falácias e, sobretudo, na desconstrução da imagem de seus concorrentes. Aliás, esquerda = lixo!

  • Fernando -

    Quais seriam as Fake News: que Haddad é Lula, que Lula é bandido, que Haddad é do PT, que o PT esta a 16 anos no poder, que Haddad é ateu, que Haddad foi o pior prefeito de SP...

  • Pedro -

    Reconhecendo e dando cor ao tapetão.

Ler 167 comentários