Presidente do TJ-SP acha 'muito pouco' o valor do auxílio-moradia

Telegram

O desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças defendeu o auxílio-moradia de R$ 4.300 pago aos juízes em sua posse oficial como presidente do TJ-SP, cargo que já vinha exercendo.

Em entrevista coletiva, Calças se disse favorável ao subsídio porque ele consta da Lei Orgânica da Magistratura, mas admitiu que o tema é “controverso”. Também declarou receber o benefício mesmo tendo “vários imóveis”.

Segundo o relato do UOL, indagado se considerava justo o valor do auxílio, o desembargador respondeu: “Acho muito pouco. Agora você vai e coloca isso. Não vou atender provocação”.

Comentários

  • analu -

    Bem, se é pouco, não vai fazer falta, caso seja retirado, não é mesmo?

  • Recebe -

    Coloquem os porcos no lugar - George Orwell

  • A -

    Queimem todos, todos....

Ler 44 comentários