Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Preso e internado, Roberto Jefferson chama Moraes de “cachorro feroz do Supremo”

Ontem, o ministro negou pedido do ex-deputado para transferência da unidade prisional para o Hospital Samaritano, na Barra da Tijuca, no Rio
Preso e internado, Roberto Jefferson chama Moraes de “cachorro feroz do Supremo”
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O ex-deputado Roberto Jefferson afirmou que não quer ir para a prisão domiciliar, onde teria de usar tornozeleira eletrônica. Em carta enviada a aliados, o presidente do PTB atacou mais uma vez o ministro Alexandre de Moraes, que o colocou na cadeia.

Ontem, Moraes negou pedido do ex-deputado para transferência da unidade prisional para o Hospital Samaritano, na Barra da Tijuca, no Rio. Segundo o ministro, a Secretaria de Administração Penitenciária informou que os procedimentos médicos necessários foram adotados adequadamente na unidade.

“Aceitando a tornozeleira, estarei transigindo à tirania. Sei que há um movimento para me mandar para casa com tornozeleira, mais as restrições pertinentes: não falar ao celular, não interagir com rede social, não receber pessoas não autorizadas. As restrições são mais graves que as aplicadas ao regime penitenciário”, disse.

No documento, o ex-deputado disse também que é mais livre dentro da cadeia do que em casa com restrições judiciais. E chamou Alexandre de Moraes de “cachorro feroz do Supremo”.

“Parece piada, sou mais livre na cadeia do que em casa, vistas as restrições impostas. Fico por aqui. Não usarei mais tornozeleira, é humilhante, é degradante. Coleira é para o cachorro feroz do Supremo, Xandão. Recomendo focinheira também, pois ele pode morder. Aceitando a tornozeleira, estarei transigindo à tirania”, afirmou.

Jefferson foi preso em 13 de agosto por ordem do ministro Alexandre de Moraes no âmbito do inquérito que apura a atuação de uma milícia digital contra as instituições democráticas.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO