ACESSE

Preso em operação sobre financiamento do MBL trabalhou no governo Doria por um ano

Telegram

Preso hoje em operação sobre o financiamento do grupo MBL, Alessander Monaco Ferreira trabalhou durante um ano no governo de São Paulo, já durante a gestão de João Doria (PSDB). Ele foi comissionado da Imprensa Oficial do estado de fevereiro do ano passado a janeiro deste ano, com salário de R$ 17,3 mil.

Ele é investigado pelo Ministério Público de São Paulo por lavagem de dinheiro em inquérito que apura movimentações financeiras suspeitas ligadas ao MBL. O grupo nega envolvimento com Ferreira.

Segundo o MP, Alessander Ferreira “solicitou emprego e foi contratado pelo governo do estado de SP”. Ele também é acusado de abrir duas empresas de fachada e de fazer doações ao MBL pelo Google Pagamentos, para dissimular a origem do dinheiro.

Ele ficou lotado num departamento chamado Comissão de Avaliação de Documentos e Acesso da Imprensa Oficial (Cada).

Segundo a Imprensa Oficial paulista, Ferreira trabalhou em projetos de arquivamento e classificação de documentos e guarda digital de dados.

Para o MP, ele tinha um cargo cuja função é eliminar documentos públicos.

Leia mais: Comprovação do elo entre a Presidência da República e o gabinete do ódio complica Bolsonaro. Clique e leia

Comentários

  • PAULO -

    É importante que se esclareça isso o mais rápido possível , uma vez que o MBL tem importância na vida política brasileira.

  • Francisco -

    MBL tem que se posicionar.

  • Sonia -

    Só corruptos ,ladroes e picaretas ,e agora Toffoli O AMIGODOAMIGODOMEUPAI ajudando a acabar com a lava jato . O EXEMPLO VEM DE CIMA .MINISTROS TEM QUE SER CONCURSADOS E NÃO INDICADOS

Ler 22 comentários