ACESSE

Pressionado por ameaça de motim, governador da Paraíba vê 'movimento político-eleitoral'

Telegram

Além de toda a confusão no Ceará, o governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), está pressionado pela ameaça de um motim por representantes dos servidores da segurança pública de seu estado.

Nos últimos dias, ele apresentou a terceira contraproposta, que previa aumento de 5% além da inflação.

Até agora, não houve acordo.

Azevêdo disse ao Estadão:

“Mesmo a gente abrindo o canal permanente de negociação com as diversas entidades que compõem a segurança pública, muitas vezes, participando pessoalmente das reuniões, observamos a infiltração de agentes políticos, notadamente de dois deputados estaduais policiais que fazem oposição radical desde o primeiro dia de nossa gestão. E que já anunciaram suas pré-candidaturas a prefeito de João Pessoa.”

E mais:

“O que observamos na Paraíba, assim como em outros Estados, é a forte conotação política e até eleitoreira verificada nesses movimentos. Porque uma coisa é a reivindicação legítima de uma categoria que arrisca suas vidas para proteger a sociedade, mas outra é a radicalização exacerbada de pessoas que apostam no caos, no quanto pior, melhor para atingir seus objetivos políticos e eleitorais já este ano.”

COMO ELE VIROU O VICE QUE BOLSONARO QUER. Saiba mais

Comentários

  • Raimundo -

    SE SÃO ESSES , OS TIPOS DE POLÍTICOS , PRODUZIDOS PELA "SEGURANÇA" NOS ESTAMOS FODIDOS. QUE PAÍS É ESSE QUE TEM UM POVO QUE VOTA NUM HOMEN DESSE?????????????

  • Oswaldo -

    Kķkkkķk. Estão tomando do próprio remédio. Quem faz paga!

  • Ruy -

    Uė?! Quem aposta no quarto pior melhor é a organização criminosa PT.

Ler 36 comentários