Preventiva para gangue do Enem

O juiz Marco Fratezzi, da 3ª Vara Federal de Montes Claros, decretou a prisão preventiva de três dos envolvidos no esquema de fraude do Enem em Minas Gerais.

Rodrigo Ferreira Viana, Jonathan Galdino dos Santos e Arnon Kelson da Silva e Santos, líderes da quadrilha, cobravam até 180 mil reais para repassar a candidatos, por ponto eletrônico, o gabarito da prova de Ciências Naturais – que têm mais peso para o curso de Medicina.

A PF suspeita que o grupo teve acesso antecipado à prova.

Faça o primeiro comentário