Primeiro, as desculpas

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, deu uma explicação peculiar para a decisão do governo de adiar para o segundo semestre do ano que vem a reforma trabalhista, atacando primeiro a questão fiscal:

“De que adianta modernização da legislação se a economia não voltar aos eixos? É uma questão lógica: primeiro as primeiras coisas”, disse, no site da Folha.

Leis menos arcaicas certamente ajudariam a economia, ministro.