ACESSE

A principal causa da morte de policiais militares

Telegram

Na esteira da morte do policial militar Raphael de Oliveira Monteiro, baleado na cabeça enquanto fazia patrulhamento em Acari, na Zona Norte do Rio de Janeiro, na tarde de sexta-feira, o tenente coronel da PM do estado Milton Corrêa da Costa escreve no Globo:

 

“O elemento surpresa, tática muito usada em guerras de guerrilha e agora na guerra urbana, associado ao alto grau de ousadia e letalidade do banditismo é a principal causa da morte de policiais militares, tornando tais agentes vulneráveis aos ataques de surpresa dos fuzis de guerra.

O inimigo é oculto e o policial fica em situação de vulnerabilidade, no contexto da difícil guerra urbana, estando identificado pela viatura e pelo uniforme, o que o torna um alvo muito visível. Quando de folga e identificados, mesmo armados e reagindo à ação marginal, também ficam em situação de inferioridade tática, pois confrontam contra grupos de delinquentes (‘bondes’) cuja finalidade, na ação criminosa, passa a ser a eliminação física do policial.

Já chega a 30 o número de policiais militares mortos este ano no Estado. No ano passado ultrapassou 130, sem falar nos que resultam feridos. Uma barbárie permanente. Uma chacina em conta-gotas onde a ação marginal é empreendida a qualquer hora, em qualquer lugar. Números jamais vistos, em tempos de paz, em nenhuma instituição policial no mundo.

Há que se entender que enquanto houver narcoterroristas empunhando fuzis de guerra ( não se sabe quantos), circulando em morros e favelas, não haverá paz social. (…)”

Comentários

  • Peroba -

    Nada que uma equipe de atiradores de elite não resolva! Vemos diariamente na TV traficantes portando fuzis nas favelas do RJ, falta a ordem para eliminá-los a distancia. O que acontece no RJ é guerra urbana e tem de ser enfrentada como tal. Eliminá-se a maior parte dos confrontos que tem resultado em mortes de civis, mata-se os vagabundos seletivamente, colocou a cabeça de fora, bala! Até quando os policiais do RJ ficarão a merce dos bandidos e seus defensores ordinários como direito dos manos, oab, psol e todo lixo maldito da esquerda que os defendem?

  • Um -

    Para crime e bandido, o país tem solução: lei e cadeia. Só falta as autoridades constituídas assumirem suas responsabilidades. Quando algumas autoridades fazem vista grossa ao crescimento do tráfico, da criminalidade e do terrorismo que bandidos implantam na sociedade, o resultado é o narco-estado. Tudo isso poderia ter sido evitado se, décadas atrás, não tivessem feito vista grossa, a mesma que fazem até hoje, inclusive com políticos, "ongs" e demais entidades que parecem ganhar a vida só pra fazer discursos, nos quais pregam o afrouxamento das leis e das penas, além de mais "diálogo". Enquanto isso continuar, todos terão que se submeter ao mando do crime. Ou param com esse mimimi e se impõem, ou seremos um narco-país, se é que já não somos.

  • Luiz -

    Tudo bobagens. Só a pena de morte regera bandidos.

Ler 85 comentários