Prioridades, prioridades…

Você leu aqui que Rodrigo Maia mandou criar uma comissão especial para analisar o projeto de lei contra o abuso de autoridade, que estava parado havia seis meses na Câmara.

Já o projeto para acabar com o foro privilegiado — mesmo que desfigurado — foi aprovado no Senado em 31 de maio. No dia 26 de junho, a PEC chegou à CCJ da Câmara. Mais de dois meses depois, escolheram um relator: Efraim Filho, líder do DEM.

Desde então, sabe o que aconteceu?

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 10 comentários
  1. Se a PEC do foro chegou à Câmara há exatamente 4 meses e o PL do abuso está parado há 6, eu também priorizaria este último que, ainda por cima, não mexe na Constituição e ten um rito mais simples.

    1. E não tenha a menor dúvida de que enquanto isso não acontecer eles continuaram o que vêm fazendo em intensidade cada vez maior.

  2. Muito cuidado com esta gente no final do ano, antes das férias eles, todos os anos, fazem as coisas mais escabrosas, prejudicam o Brasil e ao povo de maneira descarada e desonesta.
    TODA ATENÇÃO É POUCA!

  3. É o fim!!! Essa turma legisla e causa própria. Daí dá para entender porque o Bolsonaro dispara nas pesquisas e só se ouve nas redes pedidos de Intervenção Militar. E os dois vão acabar acontecendo. Terão o apoio popular. Fora Congresso Atual!!!!!

  4. O plano para manter o sistema corrupto agora ficou escancarado: A segunda turma começou a soltar os presos condenados em 2ª instância, sob a liderança do Gilmar Mendes enterraram as possibilidades de investigação em processos que já não andavam, absolveram dilma e temer no TSE, livraram o aécio e o temer daquelas gravações e vídeos evidentes de corrupção, o parlamento está fazendo a sua parte blindando qualquer investigação dos crimes cometidos. Agora só falta a pá de cal que é amordaçar de vez o judiciário, para ele ser mais harmônico ainda.