ACESSE

Prisão de Queiroz repercute na imprensa internacional

Telegram

Nesta quinta (18), os principais jornais de língua inglesa destacaram a prisão de Fabrício Queiroz chamando a detenção do ex-assessor de Flávio Bolsonaro de “mais um golpe para o líder [Jair Bolsonaro]”.

Tanto o New York Times quanto o Washington Post usaram como base o mesmo texto da agência Associated Press, que descreve a prisão de Queiroz em Atibaia como uma ação conjunta de autoridades do Rio e de São Paulo e lembra que Bolsonaro se elegeu, em 2018, “numa onda de sentimento anticorrupção e com promessas de limpar a capital, Brasília”.

O britânico The Guardian traz uma foto do ex-assessor de Flávio sendo preso e um texto de seu correspondente na América Latina, Tom Phillips, explicando que Queiroz é “amigo de longa data” do presidente e sua prisão se deu no âmbito de uma investigação de corrupção envolvendo o filho 01.

Em jornais de língua espanhola, como El País, Queiroz é tratado como “suspeito-chave” na investigação sobre Flávio. E o argentino Clarín assinala que a prisão ocorre em meio a uma “grave crise devido às diferentes investigações que a Justiça abriu contra [Jair] Bolsonaro”.

Leia mais: A voz livre de Moro: agora ele é colunista exclusivo da 'Crusoé'. Clique e saiba mais

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 13 comentários