ACESSE

Prisão domiciliar para Paulo Preto

Telegram

A Segunda Turma do STF retomou hoje o julgamento do agravo da PGR contra a decisão de Gilmar Mendes de conceder habeas corpus ao ex-diretor da Dersa Paulo Preto, apontado como operador do PSDB.

O colegiado determinou que o ex-diretor da Dersa cumpra prisão domiciliar. Prevaleceu, segundo o site Jota, o chamado “voto médio” de Ricardo Lewandowski: manter Paulo Preto em liberdade, mas com medidas cautelares mais duras.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 19 comentários