“Prisão relâmpago”

Marco Aurélio Mello também não surpreende e desenvolve seu voto pela inconstitucionalidade das conduções coercitivas.

O ministro diz que a condução não deixa de ser uma prisão.

“Uma prisão relâmpago.”

 

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

Ler mais 4 comentários