ACESSE

Pró-Brasil fica para 2021, afirma líder do governo no Congresso

Telegram

O líder do governo no Congresso, Eduardo Gomes, afirmou que o programa Pró-Brasil, defendido pela ala militar e pelos ministros desenvolvimentistas, só poderá ser lançado em 2021, registra O Globo.

Segundo o jornal carioca, Gomes afirmou que, para cumprir o teto do gasto público no ano que vem, a equipe econômica deverá enviar ao Congresso uma proposta orçamentária enxuta, com corte drástico nos investimentos.

Com isso, diz o senador do MDB-TO, o programa só pode ser tocado quando não houver dúvidas em relação ao cumprimento do teto, que limite o gasto à inflação do ano anterior.

“A manutenção de recursos para obras neste ano está garantida com o cancelamento e realocação de verbas de empreendimentos paralisados. Algumas obras estão dentro do Pró-Brasil. O programa continuará sendo trabalhado, mas sua grande retomada ocorrerá quando houver margem de segurança em relação ao teto de gastos”, declarou Gomes.

O Antagonista pondera que essa é a consequência natural do teatro de ontem de Jair Bolsonaro, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre sobre a manutenção do teto de gastos. Ou a continuação desse teatro.

Leia mais: Exclusivo: a casa secreta de Brasília onde ministro conspira contra ministro

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 4 comentários