Procurador-geral nega interferência de Alckmin

Gianpaolo Smanio, o procurador-geral de Justiça de São Paulo, negou que Geraldo Alckmin esteja tentando interceder na investigação sobre o suposto repasse de R$ 10,3 milhões da Odebrecht para suas campanhas de 2010 e 2014.

“O ex-governador jamais pediria algo assim. E isso vale para políticos de todos os partidos”, disse Smanio em entrevista ao Estadão.

Atendendo ao pedido da defesa de Alckmin, o procurador-geral solicitou a remessa do inquérito civil para ‘avaliar e decidir’ quem tem a competência para investigar o tucano.

O promotor Ricardo Manuel Castro, que estava com o caso, protocolou representação junto ao CNMP para reaver a investigação.

 

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 12 comentários
  1. COMO Z É D I R C E U ,NEGA PEREMPTÓRIAMENTE……..
    NEGO (ENE+ Ê +GÊ+Ó ) NEGO…….NEGO.
    POR FALAR NISTO,QUANDO O PACIENTE VOLTARÁ DESFRUTAR Á MORADIA ,PATROCINADA PELOS CONTRIBUINTES,+SEGURANÇA+REGALIAS ETC E TAL…….

  2. Atenção paulistas! Esse ano vamos LIMPAR SÃO PAULO DO PSDB!

    Para governador de São Paulo: Janaína Paschoal (PSL)
    Para senadores por SP: Major Olímpio e Joice Hasselmann, ambos pelo PSL..

  3. É Sr. Alckmin e asseclas. Parece que a blindagem de titânio do PSDB (São Paulo principalmente) junto ao judiciário começou a dar fadiga de material. São os ventos vindos do mar, terra e ar que começam a arejar o território paulista. Como ensina a mineralogia, só os diamantes são eternos.