Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Procuradores criticam nova versão da Lei de Improbidade

Segundo especialistas, versão aprovada na CCJ do Senado eliminou alguns absurdos, mas manteve dispositivos que vão atrapalhar investigações
Procuradores criticam nova versão da Lei de Improbidade
Foto: Roque de Sá/Agência Senado

A nova versão do texto que desfigura a Lei de Improbidade Administrativa, aprovada na manhã desta quarta, 29, pela CCJ do Senado, eliminou alguns dos absurdos apontados por especialistas que atuam na área de combate à corrupção, relata Helena Mader na Crusoé.

O texto manteve, porém, dispositivos que vão atrapalhar investigações e impedir a condenação de acusados de práticas como corrupção, rachadinha e tortura policial.

Para a Associação Nacional de Procuradores da República, é necessário, entre outros pontos, rever a redução das sanções e a previsão de que a execução das penas só pode ocorrer após o trânsito em julgado.

LEIA MAIS na Crusoé; assine a revista e apoie o jornalismo independente.

Mais notícias
TOPO