ACESSE

Projeto que será votado amanhã no Senado acaba com listas de transmissão e grupos de mensagens sem autorização

Telegram

Como noticiamos, os autores do projeto de lei que trata de fake news decidiram fazer alterações no texto, para facilitar a aprovação amanhã, no Senado.

O foco da nova proposta está no combate a robôs e em contas inautênticas.

O senador Alessandro Vieira (Cidadania) e os deputados Felipe Rigoni (PSB) e Tabata Amaral (PDT) optaram por transformar em recomendação o trecho que limitava o compartilhamento de mensagens em aplicativos como o WhatsApp.

Fica sugerido, portanto, que as plataformas “desenvolverão políticas de uso que limitem o número de encaminhamentos de uma mesma mensagem a usuários ou grupos, bem como o número máximo de membros de cada grupo”, o que já vem sendo implementado.

A proposta prevê a obrigatoriedade de permissão prévia para inserir algum usuário em listas de transmissão e grupos de mensagens.

“Listas de transmissão, conversa em grupo e assemelhados: deve-se requerer permissão do usuário em momento anterior à entrega das mensagens ou à inclusão em grupo. Os usuários podem retirar a permissão concedida a qualquer tempo”, diz material divulgado pelos autores da proposta.

O novo texto também diz que “o servidor deve resguardar dados sobre todos os usuários que encaminharam mensagem, que pode ser requerido judicialmente”.

Leia também: BOLSONARISTAS NA MIRA DO STF

Comentários

  • Wanderlei -

    Não tem que limitar, esses políticos estão querendo criar mais dificuldades para a população pois suas falcatruas se tornariam mais difíceis de vir à luz para um grande público. Canalhas.

  • Marlon -

    Isso se chama ditadura!!!

  • Débora -

    Começaram os jabutis pra dificultar bastante a vida do cidadão de bem, que utiliza esses aplicativos como ferramenta de trabalho e não pra disparar fake news em massa...

Ler 30 comentários