Propaganda em primeiro lugar

O Rio, que agora anda de chapéu na mão, gastou R$ 900 milhões com “publicidade e propaganda” e R$ 1,2 bilhão com “comunicação social”, entre 2010 e este ano, informa o G1.

O pico da gastança ocorreu em 2013, com mais de R$ 300 milhões, em resposta aos protestos de rua que tinham como principal alvo Sérgio Cabral.

Agora, não há dinheiro para pagar salários dos servidores.