Propina para ver o Mickey

Propina para ver o Mickey
Foto: Solon Soares/Agência AL

Segundo o MPF, o presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, Júlio Garcia (PSD), lavou a propina que recebeu vendendo vagas de garagem, comprando uma viagem à Disney e até alugando passeios de lancha.

Garcia foi denunciado esta semana por corrupção e lavagem de dinheiro. Segundo o MPF, ele recebeu R$ 27 milhões entre 2009 e 2018 para favorecer uma empresa de tecnologia quando era conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina.

De acordo com a denúncia, que faz parte da Operação Alcatraz, R$ 1,2 milhão desse dinheiro foi lavado por meio da venda simulada de 103 vagas de garagem num estacionamento rotativo para o empresário Jefferson Colombo.

Colombo também teria comprado um pacote de viagem à Disney para Garcia e uma filha, segundo o MPF. O dinheiro usado para pagar a viagem saiu de uma conta corrente que o empresário mantinha com dinheiro que na verdade era propina ao presidente da Alesc:

Como presidente da Assembleia Legislativa, Garcia vem acelerando o processo de impeachment do governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, e da vice-governadora, Daniela Reinehr.

Garcia aposta na queda dos dois para se tornar governador e ganhar foro privilegiado na Corte Especial do STJ.

Leia mais: Moro exclusivo: 'Um teste moral para o país'
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 6 comentários
TOPO