ACESSE

Propina de R$ 82 mi para Wagner é 'factoide', diz advogado

Telegram

Pablo Domingues, o advogado de Jaques Wagner, disse que as suspeitas da PF na Operação Cartão Vermelho, como a propina de R$ 82 milhões para o petista, são “factoides” e “inverdades”.

“A gente ainda não teve acesso integral ao inquérito. Do que a gente tem conhecimento é que esses valores são valores feitos de modo aleatório, há uma fragilidade na elaboração dessas contas. São factoides, são inverdades. Ele está muito tranquilo com relação a isso, porque jamais houve essa situação”, disse Domingues, conforme o relato do Estadão.

Comentários

  • Kaofanan -

    Em relação ao Sr. Wagner, isso é apenas a ponta de um iceberg! A PF e o jornalismo sério/investigativo, precisam periciar o histórico/linha de tempo dessa persona não grata, principalmente na década de 80 quando ele era supervisor de manutenção no Pólo Petroquímico de Camaçari-Ba e presidente do Sindiquímica. Analisem a sua trajetória política a partir de 1985, quando aconteceu a greve geral no pólo e o Sr. Emílio Odebrecht teve aquele encontro promissor com o sindicalista Lula na residência do então prefeito Mario Covas em São Paulo. Após essa reunião estava firmada a parceria entre a Odebrecht/PT e a petroquímica nacional começou a pertencer à organização Odebrecht, dando origem à Braskem! O Sr. Wagner tem muito a explicar sobre essas conquistas da Odebrecht. Por exemplo: citando apen

  • N -

    T U D O

  • Nagib -

    Ele deve ter razão, o valor foi inferior ao que seu cliente roubou. PF aperte o delator, ele deve falar a verdade e com provas, este valor esta muito baixo, se houve um aumento de mais de 480 milhoes, a propina de apenas 81 milhões, foi muito pequena.

Ler 68 comentários