ACESSE

Propina para Baldy e seu primo, ex-presidente do FNDE de Bolsonaro

Telegram

De acordo com o Ministério Público Federal, o secretário estadual de Transportes de São Paulo, Alexandre Baldy, recebeu R$ 900 mil de propina para direcionar uma contratação pela Fiorcuz. O primo dele, Rodrigo Dias, ex-presidente do FNDE e da Funasa, é acusado de receber R$ 250 mil.

As informações estão na decisão do juiz Marcelo Bretas que autorizou a Operação Dardanários, a que O Antagonista teve acesso, e foi deflagrada hoje. Baldy e Rodrigo Dias tiveram a prisão preventiva decretada hoje.

Segundo a acusação, Baldy indicou o primo para presidir a Funasa em 2016, no governo Michel Temer. Pouco tempo depois de assumir o cargo, Rodrigo Dias propôs a contratação da empresa Vertude pela Fundação Instituto de Administração (FIA).

O negócio não aconteceu, por discordância da Procuradoria da Funasa. Mas logo depois, foi acertado que a empresa seria contratada pela Fiocruz, que é vinculada à Fundação de Saúde, segundo o MPF.

Uma licitação chegou a ser aberta, mas, diante da competitividade da concorrência pública, narra a decisão de Bretas, o valor do contrato foi reduzido de R$ 4,5 milhões para R$ 2,7 milhões.

Depois da assinatura do contrato, diz o MFP, Rodrigo Dias interferiu junto à presidência da Fiocruz para que fossem pagos os valores previstos originalmente. Segundo Bretas, “muito provavelmente o aditivo era desnecessário”.

Desse dinheiro, R$ 900 mil foram para Baldy e R$ 250 mil, para Rodrigo Dias, de acordo com a representação enviada a Bretas pelos procuradores. Os valores foram pagos aos poucos, entre fevereiro e outubro de 2018, conforme a Vertude foi recebendo a remuneração do contrato com a Fiocruz.

“Como se observa, os investigados, em tese, desviaram numerários da Fiocruz sem qualquer pudor de estar interferindo em instituição de pesquisa de suma importância para o país”, disse Bretas, na decisão.

Em nota, a Pró-Saúde informou que “desde 2017, tem colaborado de forma irrestrita com as investigações e vem adotando ações para o fortalecimento de sua integridade institucional”.

Leia mais: Exclusivo: O 'blog' do Aras

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 101 comentários