ACESSE

Provas vão acabar no TSE

Telegram

A quebra do sigilo bancário e fiscal dos empresários que apoiam Jair Bolsonaro abrange o período que vai de julho de 2018 a abril de 2020.

As provas que serão coletadas, portanto, incluem a campanha eleitoral de 2018.

Um ministro do TSE disse ao Estadão “não ter dúvidas” de que o caso vai desaguar nos processos sobre a campanha bolsonarista.

Leia também: Bolsonaro mandou investigar Witzel?

Comentários

  • Eduardo -

    A intenção sempre foi essa! Mas as armas estão de olho!!

  • Daniel -

    Vcs devem estar delirando né? Com todas as falcatruas demonstradas na chapa Dilma/Temer, e não eram poucas, não aconteceu nada, agora com essas ilações narrativas vão querer o que???

  • Claudete -

    Dai caçam a chapa...e quem mesmo governa? Maia?Cêus um pior que outro...o Brasil ñ tem jeito

Ler 53 comentários