Próximo de Bolsonaro, mas 'isento': como foi a sabatina de Jorge Oliveira no Senado

Jorge Oliveira teve sua indicação para o TCU aprovada na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado hoje, após quase 4 horas de sabatina.

Antes das 9h, horário da sessão na CAE, Jorginho já estava com líderes do governo no Congresso para receber o afago dos aliados.

A sabatina foi marcada por muita bajulação e poucas perguntas. Senadores compararam Jorginho a um lord e rebateram as críticas sobre as sabatinas serem “homologatórias”.

“Eu creio que a sabatina de autoridades indicadas para funções no Tribunal de Contas e outros órgãos é um ato de confiança. Confiança de que os indicados têm os requisitos de natureza pessoal, idoneidade comprovada, competência para as funções específicas e que foram convocadas e notável saber jurídico”, disse José Maranhão.

Às escassas perguntas, Jorge Oliveira deu respostas em defesa do teto de gastos e em crítica ao “ativismo fiscalizatório” das Cortes de Contas.

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência também tentou esclarecer por que foi indicado agora, sendo que José Múcio só sairá do TCU no fim de dezembro. Segundo Oliveira, a situação “não é inédita” e serviu para dar tempo à transição de suas funções no Planalto aos sucessores.

Na sabatina, Jorginho afirmou que a sua atuação no TCU não será influenciada pela proximidade com a família Bolsonaro. Além de ter trabalhado com Jair, o ministro é padrinho de casamento de Eduardo, o 03.

“A limitação da atuação do ministro do Tribunal de Contas é dada pela lei. Entender que um ministro possa atuar como advogado ou em benefício próprio do presidente da República, como todo o respeito, é um equívoco.”

A indicação de Jorge Oliveira foi aprovada por 23 votos a 3, em votação secreta. O nome do ministro será submetido ao plenário do Senado amanhã para a aprovação.

Leia mais: Combo Crusoé e O Antagonista+: comece a ler por apenas R$ 1,90
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 9 comentários
TOPO