Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

PSB lança vice de Marina em 2014 ao governo do Rio Grande do Sul e busca apoio do PT

Carlos Siqueira, presidente do Partido Socialista Brasileiro, tenta convencer os petistas a apoiarem a pré-candidatura de Beto Albuquerque no estado
PSB lança vice de Marina em 2014 ao governo do Rio Grande do Sul e busca apoio do PT
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

A direção nacional do PSB decidiu lançar no próximo sábado (4) a pré-candidatura de Beto Albuquerque ao governo do Rio Grande do Sul em 2022.

Beto, um dos vice-presidentes do partido, foi deputado estadual e deputado federal, além de candidato a vice na chapa de Marina Silva na corrida presidencial de 2014.

“Saio para a luta com bastante antecedência, para que os gaúchos e as gaúchas me conheçam ainda mais, saibam das minhas ideias e convicções e dos meus compromissos. O pior dos mundos, já vimos, é votar sem conhecer o candidato e se arrepender depois”, disse ele a este site.

Beto é um dos defensores, dentro do PSB, da construção da chamada terceira via para as eleições do ano que vem. Ele chegou a dizer que não acredita em “frente ampla” contra Jair Bolsonaro que inclua Lula. “Acho difícil. O PT vai ter candidato a governador em todos os estados e vai enfrentar candidatos do PSB e do PDT, por exemplo”, afirmou ele a O Antagonista, em abril deste ano. Na mesma entrevista — releia aqui –, elogiou Ciro Gomes (PDT) e Eduardo Leite (PSDB).

Hoje, Beto evitou falar de possíveis costuras nacionais: “Vamos começar a dialogar com os gaúchos e ano que vem veremos as parcerias”.

O presidente do PSB, Carlos Siqueira, disse a O Antagonista, porém, que já conversou com a deputada Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, sobre a possibilidade de os petistas abrirem mão de candidatura no estado para justamente apoiarem o socialista.

“Eu já conversei com a Gleisi, para que o PT considere essa hipótese. Não sei se o PT vai fazer isso. Vai depender de uma série de negociações.”

Sobre a preferência pública de Beto por uma terceira via em 2022, Siqueira ponderou que “só tem sentido o PSB procurar o apoio do PT” se o pré-candidato admitir a possibilidade de ter Lula em seu palanque.

No fim de julho, O Antagonista noticiou o cenário político no Rio Grande do Sul para Lula e Jair Bolsonaro. O PT, até aqui, pretende testar um “nome novo”: o do deputado estadual Edegar Pretto, embora a candidatura do ex-governador Tarso Genro não esteja completamente descartada. Ainda no campo da esquerda, pode ser que Manuela D’Ávila (PCdoB) concorra ao governo local e abra espaço para Lula, claro.

Siqueira garantiu a O Antagonista que Beto Albuquerque será candidato. Segundo o dirigente partidário, o socialista aparece, nas pesquisas internas encomendadas pelo partido, com até 12% das intenções de voto, na largada.

Mais notícias
TOPO