PSDB: a continuação

Como a resistência de Alckmin ao impeachment é grande e as disposições dentro do PMDB são variáveis, o PSDB de Aécio decidiu retirar dos holofotes as negociações com Michel Temer. “Vamos trazer o assunto à tona depois de chegarmos a um consenso e tivermos o número suficiente de parlamentares para tirar Dilma do Planalto”, disse um cacique tucano ao Antagonista.

É nesse contexto, segundo ele, que deve ser entendido o adiamento sine die da reunião da oposição que deveria ter ocorrido na semana passada.

O que achamos? Que o Brasil é insuportável.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200