Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

PSDB decide retaliar —mas nem tanto— deputados a favor do voto impresso

Partido poderia expulsar os 14 que descumpriram a orientação partidária nesta terça (10), mas decidiu dar um 'bônus' do fundo eleitoral aos 12 que cumpriram
PSDB decide retaliar —mas nem tanto— deputados a favor do voto impresso
Foto: Divulgação

O PSDB encontrou uma solução para retaliar os 14 deputados federais da bancada que descumpriram a orientação partidária e votaram a favor da PEC do voto impresso, na noite desta terça (10), sem puni-los internamente, informa o Estadão.

A “retaliação”, na verdade, será uma espécie de bônus do fundo eleitoral concedido aos 12 deputados que seguiram a decisão da Executiva —outros cinco deputados tucanos se ausentaram e apenas um, Aécio Neves, se absteve.

Antes da votação de ontem, a direção da legenda se reuniu e decidiu fechar questão contra a proposta de Bia Kicis, defendida por Jair Bolsonaro. Isso significa que os deputados poderiam ser até expulsos do partido por “justa causa”, e o PSDB continuaria sendo “dono” do mandato.

Entre os que deram seu aval ao voto impresso, relata o jornal paulistano, está Lucas Redecker (RS), que coordena a campanha de Eduardo Leite nas prévias tucanas que definirão o candidato do partido à Presidência em 2022.

“Se a Executiva não tomar providências, o partido vai ser desmoralizado. Esses deputados descumpriram uma cláusula estatutária. O PSDB deve expulsá-los imediatamente e pedir o mandato”, disse o presidente do PSDB paulistano, Fernando Alfredo.

Nenhum deputado tucano paulista votou a favor da PEC bolsonarista.

 

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO