PSOL aciona STF para proibir governo de promover 'tratamento precoce'

PSOL aciona STF para proibir governo de promover tratamento precoce
Foto: Reprodução/Facebook

O PSOL pediu ao ministro Ricardo Lewandowski que proíba o governo federal de indicar o chamado “tratamento precoce” contra a Covid-19, que consiste na prescrição de medicamentos sem eficácia comprovada, como hidroxicloroquina, ivermectina e nitazoxanida.

Para o partido, a recomendação pode piorar a saúde das pessoas, em razão “da falsa ideia de que a Covid-19 pode ser contida com o tal tratamento”.

“Considerando os efeitos do COVID-19, que já matou mais de 210 mil pessoas no Brasil, é altamente preocupante que o governo agite e propague a eficácia de medicamentos sem que se apresente os resultados da pesquisa, com a devida avaliação da comunidade científica (em especial a partir da publicação em revistas científicas e dos órgãos de regulação)”, diz o PSOL.

O partido também quer obrigar o governo a promover uma campanha contra a hesitação vacinal, com propagandas de conscientização dos benefícios da vacinação.

O pedido foi feito na mesma ação em que o ministro exigiu do Ministério da Saúde um plano de vacinação e medidas para enfrentar o colapso na rede hospitalar do Amazonas.

Leia mais: A causa desse desgoverno é política, como mostra a Crusoé desta semana.
Mais notícias
TOPO