PT e PMDB: juntos, separados, juntos…

Marcos Lisboa, na Folha:

“A desastrada sucessão de João 6º parece ter sido de pouca valia. Quase 200 anos depois, o Brasil preserva o hábito de acordos oportunistas que terminam em conflitos fratricidas.

A aliança entre o PT e o PMDB durou mais do que o esperado. Um, na oposição, propunha a ruptura; no governo, começou como continuísmo de FHC e, depois, resgatou a política econômica da gestão Geisel. O outro sobrevive como se parte da liturgia do Planalto, adaptando-se às mudanças da política, mesmo que bruscas, pela falta de consistência ideológica.”

Acontece que petistas e peemedebistas já estão juntos de novo, dessa vez contra a Lava Jato, a inimiga em comum.

No Brasil, os conflitos fratricidas também retornam depressa ao estágio de acordos oportunistas.

Faça o primeiro comentário