PT teria oferecido US$ 50 milhões a Joaquim Barbosa

Marcos Valério continua negociando um acordo de delação premiada com a Lava Jato. Uma das histórias que pretende contar é a tentativa de subornar o então relator do mensalão no STF, Joaquim Barbosa.

Segundo o publicitário, Paulo Okamoto, escudeiro de Lula e presidente de seu instituto, teria coordenado pessoalmente a operação, que contou com um funcionário do gabinete do ministro e um advogado da cidade mineira de Paracatu.

As informações são da Veja.

Faça o primeiro comentário