“Quando a polícia sangra, a sociedade sangra”

Do secretário de Segurança do Rio, Roberto Sá, no enterro do soldado Samir da Silva Oliveira, de 37 anos, executado com um tiro no rostoapós abordar um veículo suspeito no Méier, na zona norte:

“Vim prestar uma homenagem a todos os policiais civis e militares que têm tombado em combate. Tenho muito orgulho dessa polícia que está sangrando. Quando a polícia sangra, a sociedade sangra. É um ataque à democracia.”

Dentro do veículo abordado por Samir, estavam quatro criminosos, com três pistolas e um fuzil, segundo O Globo.

“O soldado estava saindo de serviço, quando foi avisado pelo rádio que havia um cerco de um carro suspeito de roubo e foi auxiliar. Somos policiais por amor, por vocação. Nós não vamos desistir. Vamos continuar a cada minuto em busca de criminosos e em busca de livrar a sociedade da violência.”

Faça o primeiro comentário

Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

© 2017 - O ANTAGONISTA Todos direitos reservados