Quarentena para ministros que retornam ao Congresso apenas para votar

Chegou à Mesa Diretora do Senado uma PEC que pretende exigir uma espécie de quarentena de ministros que reassumam o mandato parlamentar — deputado ou senador — apenas para participar de votações.

A ideia, da senadora Simone Tebet, é exigir que tais ministros, ao retornarem para o mandato eletivo, permaneçam no cargo por, pelo menos, 120 dias.

“Hoje é muito comum ver o presidente exonerar um ministro apenas para que ele participe de uma votação polêmica no Congresso. No dia seguinte, ele volta ao ministério. Isso é uma deformação do sistema”, disse a senadora. No entender dela, “o presidencialismo exige disciplina mais rígida da separação dos poderes”.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 22 comentários
  1. Mais simples:
    Assumiu cargo, perde o mandato.

    Afinal, “honrar o mandato” significa permanecer na casa para a qual foi eleito, não é mesmo “excelências”????
    Não adianta tentar remendar a bagunça.

  2. A questão é que o presidente da república é um dos maiores bandidos do país e o judiciário é o ÚNICO problema verdadeiro, de modo que o barco está encalhado à poucos metros do precipício.

  3. A exoneração de um ministro apenas para que ele participe de uma votação polêmica no Congresso Nacional é uma prática odiosa, imoral, vergonhosa e retrata bem o tipo de parlamento que o país infelizmente possui.

  4. Foi o que se viu algumas vezes mas que o judiciário medrosamente não viu . . .
    Nítidos episódios têm demonstrado que certas dispensas cuja finalidade é somente obstar a aplicação de medidas provenientes do judiciário apresentam frequência acintosa .

  5. ‘Isso se chama imoralidade mesmo. Se preferirem, pessoalidade também se encaixa. Um pouco mais longe, podemos pensar em ineficiência (para a Administração, não para os objetivos pessoais). Em todos os casos, temos os princípios da Administração Pública violados e, como tal, atos que deveriam ser invalidados não fosse a omissão do Judiciário e de muitas outras “instituições” que gostam de arrotar que funcionam. O que fazem OAB, Presidências das Casas legislativas, procuradorias etc.?

    1. Eu não acho, tenho certeza.
      Parlamentar que despreza o voto de seus eleitores ao assumir um ministério deve ser proibido até de se candidatar novamente a cargo público legislativo em qualquer instância.

  6. VAMOS PEGAR TODOS ESSES PU.TOS, QUE NOS ASSALTAM, QUE ACABARAM COM AS 10 MEDIDAS ANTICORRUPÇAO, QUE ATACAM A LAVAJATO, QUE NAO QUEREM ACABAR COM O FORO O ANO QUE VEM: ADEUS QUERIDOS !!!!!!!!!!!!!!!!!!! NAO VAMOS REELEGER ESSES BANDIDOS !!!!!!!!!!!!!!!!!!! LISTA NEGRA SAIRÁ EM BREVE !!!!!!!!!!!!! VAMOS COLOCAR GENTE NOVA QUE NUNCA FOI POLITICO !!!!!!!!!!!!! FIM DE LINHA AOS BANDIDOS !!!!!!!!!!!!!!!!!