Quase metade quer privatização da Eletrobras

A privatização da Eletrobras anunciada pelo governo de Michel Temer é apoiada por 49,3% dos brasileiros, enquanto 47,1% são contra.

Foi o que indicou um levantamento do instituto Paraná Pesquisas com 2.608 pessoas, realizado entre os dias 28 de agosto e 1.º de setembro.

Por outro lado, 57,9% são contra a privatização da Casa da Moeda, enquanto 37,2% defendem a medida.

48 comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200

  1. O autor do texto deveria escrever sobre a necessidade de auditar as estatais, de investigar seus desvios, de melhorar a governança das empresas pertencentes ao governo, de acabar com as indicações meramente políticas, sem qualquer critério técnico, o que constitui a fórmula perfeita para uma desastrosa gestão. Deveria reclamar sobre os constantes e monstruosos prejuízos acumulados pelas distribuidoras da Eletrobrás e por algumas subsidiárias da empresa. Deveria se insurgir contra os aportes de capital realizados pelo Tesouro Nacional (todos os brasileiros) para cobrir a gestão desastrosa e temerário realizada pelo Governo Federal nessas empresas.

  2. O desconhecimento de uma parte significativa dos brasileiros só é comparável com a sua parvoice. Não sabem do que falam, mas persistem em dar opinião. Em 1992 a Eletrobrás já tinha uma dívida impagável de US$ 50 bilhões e era, como sempre foi, absurdamente deficitária. Os governos de débeis mentais como Figueiredo, Sarney, Collor, Itamar Franco e outros enterravam dinheiro na estatal sem o menor constrangimento em detrimento dos serviços que deveriam ser prestados ao povo. Nunca tocaram no assunto privatização. Achavam melhor ter políticos administrando esta massa falida. A Eletrobrás já precisava ser privatizada naquela época mas não foi atraente para investidores.
    No mesmo período o indicador que representava o produto dos MGW-h produzidos pelo número de funcionários do setor de geração do Brasil, quando comparado com os da Alemanha, era de 5 para 1 (ou seja, a eficiência do nosso setor era de 20% em relação ao país europeu). O país tinha de 30 a 40% (muito mais em algumas regiões) de sub-medição no consumo doméstico e parte do industrial (onde funcionários públicos corruptos “batizavam” medidores para medir menos e ganhar propinas) e as poucas empresas do setor eram atrasadas e sem nenhuma pesquisa em medição eletrônica.
    A privatização das empresas distribuidoras de energia pegou os fabricante de produtos elétricos completamente desprevenidos, porque quase ninguém previu a privatização das distribuidoras. Muitas empresas tiveram quase 8 anos de produção a toda carga para cobrir o déficit da sub-medição. E este assunto idiota, que deveria ter sido resolvido há 25 anos atrás, volta à pauta porque o Brasil foi governado durante quase 16 anos pelo que há de mais atrasado e ridículo em termos negociais e de ideologia. Não existe nada menos eficiente do que um estado que não coíbe greves nem pode demitir trabalhadores e servidores não-comprometidos com os objetivos econômicos e financeiros do país.

  3. Casa da Moeda foi criada em 1970. O pais nunca precisou disso. Foi criada durante a ditadura para aumentar o Estado, claro. Antes disso todo o dinheiro era importado. Com a privatização não seria necessário importar ou se compraria de onde for mais barato. Penso q a população nao entende isso. A pesquisa tem pouca validade por que o conhecimento popular a respeito é muito baixo.

  4. A burrice dos brasileiros só é comparável com o seu desconhecimento. Nunca sabem do que falam mas persistem em dar opinião. Em 1992 a Eletrobrás já tinha uma dívida impagável de US$ 50 bilhões e era, como sempre foi, absurdamente deficitária. Os governos de débeis mentais como Figueiredo, Sarney, Collor, Itamar Franco e outros enterravam dinheiro na estatal sem o menor constrangimento. Nem tocaram no assunto privatização. Achavam melhor ter políticos administrando estas massa falida em detrimento da prestação de serviço para o povo. A Eletrobrás já precisava ser privatizada naquela época mas era pouco atraente para investidores. No mesmo período o produto dos MGW-h pelo número de funcionários do setor de geração, quando comparado com os da Alemanha, era de 5 para 1 (ou seja, a eficiência do nosso setor era de 20% em relação ao país europeu). O país tinha de 30 a 40% (muito mais em algumas regiões) de sub-medição no consumo e as poucas empresas do setor eram atrasadas sem nenhuma pesquisa em medição eletrônica. A privatização das empresas distribuidoras de energia pegou o mercado de fabricante de medidores completamente desprevenido e eles tiveram 8 anos de produção a toda carga para cobrir o deficit da sub-medição. E este assunto idiota, que deveria ter sido resolvido há 25 anos atrás, volta à pauta porque, primeiro, existem idiotas que tem dúvidas, e segundo, porque o Brasil foi governado durante quase 16 anos pelo que há de mais atrasado e ridículo em termos negociais e de ideologia. Não existe nada menos eficiente do que um estado que não coíbe greves nem pode demitir trabalhadores e servidores não-comprometidos com os objetivos econômicos e financeiros do país.

  5. O aumento de preços é uma certeza. A ANEEL [Agência Nacional de Energia Elétrica], recentemente, realizou um estudo cujos resultados mostram que só a “descotização” das usinas vai aumentar cerca de 16,5% o preço da energia. E é um estudo que trata só de uma parte do sistema, pois as usinas de cotas não representam sequer 20% do mercado. O impacto pode ser muito maior do que isso. Somado, vem o fato de que a energia vira uma mercadoria que pode ser especulada.

  6. Se querem privatizar tudo bem, afinal é democracia.
    Mas estão acreditando mesmo que ao entregar tudo na mão da estatal chinesa vai abaixar a conta de luz? Perguntem para os portugueses.
    Vejam o custo por MGWh praticado pela Eletrobrás e por qualquer outra geradora e transmissora de energia do mundo.
    Outra coisa, quem paga a energia para os estados mais pobres é a Eletrobrás. Com a privatização vai ser a União através de impostos que serão criados.

  7. Os 47,1% dos que são contra a privatização da Eletrobras, a maioria absoluta, são como vaca, não tem o minimo conhecimento do que é atualmente a empresa, são movidos por interesses próprio ou de parentes que mamão nas tetas da viúva. Os EUA são a maior potencia mundial em razão de não administrar qualquer estatal, e os imposto são em sua maior parte, distribuídos para os municípios, uma menor parte, para os estados, ficando a união com a menor fatia.

    1. Nos Estados Unidos, país do mercado de capitais e referência do liberalismo, 73% das hidrelétricas são públicas. As outras plantas energéticas têm possibilidade de investimento, mas, nesse caso, é mais do que apenas energia – é água, controle dos rios, garantia de soberania energética que as hidrelétricas [pela sua capacidade de armazenamento] garantem. As que não são estatais pertencem a empresas de pequeno e médio porte. As estratégicas e importantes são estatais. 21% das hidrelétricas são do Exército, no caso das que têm reservatórios de acumulação, com capacidade de regularização do nível dos rios e de controle de cheias. São consideradas partes da segurança nacional. Usinas análogas a essas, hoje no Brasil, são de controle da Eletrobras, e 70% da capacidade de armazenamento de água no país está nas mãos da estatal. Assim também é na China, Canadá e Rússia, os principais produtores via hidroeletricidade do mundo.

    1. Muito melhor do deixar nas patas dos petistas e nas patas dos Barnabés do funcionalismo público!
      Brasil arrecada grana, dá um pé no traseiro desses malandros preguiçosos e todos os consumidores e pagadores de impostos brasileiros terão serviços mais baratos e que funcionam. Vide Correios, por exemplo.

    2. Pelo jeito você deve ser algum encostado no governo. Pra preferir deixar quem esta no governo arrancando nosso couro todo dia só pode ser mesmo.

    3. As privatizações acabariam com a improdutividade no Brasil, melhoraria a qualidade e baixaria os preços dos produtos e serviços, emprego para quem quer trabalhar. Já passou da hora de endireitar o Brasil!

  8. A maioria dos brasileiros foi doutrinada para acreditar que empresas estatais é o melhor para o Brasil. Essa doutrinação foi muito bem feita pelos sindicatos e partidos de esquerda que adoram uma estatal para acomodar os companheiros e servir de fonte para corrupção

  9. Leitinho fraco aguado:

    Temer tem de ficar até o fim.
    A corja petista em grande parte foi retirada de tudo quanto lugar.

    Fez a odiada (pelo PT) reforma do ENSINO MÉDIO. Ótimo.

    E é conservador comparado com RUI FALSÃO, DILMANTA e LULADRÃO, o aPedeuTa.

    Perto do PT é aguinha com açúcar, em corrupção. Mingualzinho de aveia. Grãozinho de areia.

  10. Adicionem aí meu voto de PRIVATIZAÇÃO da Eletrobrás, Furnas, Copel, CEEE, Itaipu, CHESF, Caixa Economica Federal, Banco do Brasil, Correios, Eletronorte, Eletrosul, e principalmente PETROBRAS

  11. As pesquisas dos institutos brasileiros é igual cabeça de bacalhau ninguém nunca viu. Tenho 51 anos e morei em várias capitais do Brasil e nunca fui e nem amigos passaram por um crivo dessas pesquisas. Me ajudem aí leitores vocÊs ou algum amigo seus já foram entrevistados?

    1. Também não conheço ninguém … Então meu instituto (que acabei de fundar)constata que 94% dos brasileiros são a favor de todas as privatizações !

    2. Claudio. Empato com você também nos meus 71 anos de idade vagando Brasil afora para trabalhar em várias hidrelétricas, NUNCA, mas NUNCA MESMO ninguém fez pesquisa comigo nem para saber que numero de sapato eu calço.

  12. Essas pesquisas (quem as contrata,contratados,analistas chapa branca) são um tanto matreiras. A maioria da população de cultura e instrução mediana, entende a necessidade da Privatização de Estatais, diminuição do Estado Paquidérmico, Ineficaz, Ineficiente, Corrupto. O que não pode é serem adquiridas por “Fundos de Pensão-Outras Estatais (Furnas por ex.), por Empreiteiras, Bancos, Empresas Campeãs, Offshore” com recursos retirados do Cofre da “Viúva – Via BNDES-BB-CEF. Vale para a Previdência Social. É preciso um ajuste, mas não com esses protagonistas sem a menor legitimidade, e mantendo os benefícios do “Funcionalismo Público” em todas suas instâncias e poderes.

    1. Eles acham que é na Casa da Moeda que está guardado o dinheiro deles. Se privatizar vão ser roubados. Já a Eletrobrás pode privatizar à vontade, pois não tem dinheiro nenhum lá, só eletricidade, que, com dinheiro, ele podem comprar. São pessoas muito esclarecidas e inteligentes.

  13. …Enquanto isso…
    “Justiça mantém preso homem que ejaculou em passageira em São Paulo”
    — Não seria mais lógico internar esse cara num hospital psiquiátrico?
    A mídia está dando espaço em demasia para um maluco. Assim como também dá para ladrões, proxenetas e outros artistas.

  14. Enquanto isso…
    “Justiça mantém preso homem que ejaculou em passageira em São Paulo”
    — Não seria mais lógico internar esse cara num hospital psiquiátrico?
    A mídia está dando espaço em demasia para um maluco. Assim como também dá para ladrões, proxenetas e outros artistas.