Queiroga rejeita lockdown e libera cloroquina

Queiroga rejeita lockdown e libera cloroquina
Foto: Divulgação/Coração Alerta

O novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, já adaptou seu discurso aos dogmas bolsonaristas.

Sua primeira entrevista, à CNN, foi um desastre.

Ele disse:

“Esse termo de lockdown decorre de situações extremas. São situações extremas em que se aplica. Não pode ser política de governo fazer lockdown. Tem outros aspectos da economia para serem olhados”.

O lockdown, claro, tem de ser uma política de governo.

Sobre a cloroquina, ele foi igualmente cambaleante:

“Existem determinadas medicações que são usadas, cuja evidência científica não está comprovada, mas, mesmo assim, médicos têm autonomia para prescrever”.

A questão é outra: a cloroquina, que já se comprovou ineficaz para o tratamento da Covid-19, foi transformada pelo bolsonarismo em política de governo.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO