Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

'Quem dera fosse só tirar uma cabeça para desmontar tudo', diz Castro, sobre milícia

O governador do Rio comentou a morte de Wellington da Silva Braga, o Ecko, paramilitar mais procurado do estado
Quem dera fosse só tirar uma cabeça para desmontar tudo, diz Castro, sobre milícia
Foto: Eliane Carvalho/Fotos Públicas

O governador do Rio, Cláudio Castro, falou hoje sobre a morte de Wellington da Silva Braga, o Ecko, paramilitar mais procurado do estado, após ser baleado em uma operação da Polícia Civil.

Castro classificou o episódio, que ocorreu no último fim de semana na zona oeste da capital fluminense, como “um marco importante”, mas admitiu que a ação não é suficiente para coibir as atividades do Bonde do Ecko”, quadrilha que era controlada pelo criminoso.

Com certeza não é suficiente. A força-tarefa que vem desde outubro trabalhando nisso já prendeu quase 700 milicianos Já bloqueamos entre dinheiro e bens mais de R$ 1,5 bilhão desta milícia, de pessoas físicas e jurídicas, e a investigação continua. Tem muito trabalho a ser feito ainda. Quem dera fosse só tirar uma cabeça  para desmontar tudo. Na prática, a gente sabe que não é bem assim que funciona. Foi um marco importante, mas não foi, com certeza, o fim dessa luta que nós temos“, disse, durante a apresentação de um novo programa de segurança pública no estado.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO