Quer ficar solto? Pague

A Fifa não tem o menor interesse para O Antagonista, mas o que ocorreu com José Maria Marin é inspirador. Extraditado para os Estados Unidos, ele teve de dar 15 milhões de dólares em garantia à Justiça, para ficar em prisão domiciliar até o julgamento.

Alguém aí vai esbravejar que os Estados Unidos são autoritários, porque não levam em conta a presunção de inocência?

Não? Vamos adiante. Seria ótimo que fosse introduzido esse tipo de garantia pecuniária no direito penal brasileiro. O sujeito foi preso, mas quer aguardar o julgamento em casa? Se o juiz achar conveniente, tudo bem, desde que o acusado deposite uma quantia proporcional à sua própria fortuna. Parece justo — e é justo.

Faça o primeiro comentário