“Quer que eu fale de defuntos?”

“O PSDB morreu”.

A frase é do tucano José Arthur Giannotti, amigo de FHC.

Ele disse para a Folha de S. Paulo:

“O PSDB morreu. Quer que eu fale de defuntos? O PSDB não é mais um partido. Funcionava como um partido quando as decisões eram tomadas em bons restaurantes e todos estavam de acordo. Agora isso não há mais. E não existe alguém como Lula para aglutinar todos.”

 

25 comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200

  1. Gianotti, então, rasgou a fantasia. Partindo-se do princípio segundo o qual PT e PSDB são filhos da mesma prostituta — um resolveu vestir macacão de fábrica e o outro, terno e gravata — chega-se à conclusão de que o irmão mais tosco tinha ascendência sobre o mais refinado…

  2. O Lula “aglutinava” os tucanos? Enrab_va também?
    Muito bom, Seo José Arthur Giannotti, amigo de FHC!
    E eu que pensava que os tucanos se aglutinavam a si próprios!
    Bem, vamos enterrar enquanto não começa a feder.

  3. Lula? PSDB? Aglutinar?
    Tem algo errado nessa sequência, não?
    Ou ele está confessando que nunca foi oposição mesmo?
    RIP, tucanos. Pena. Poderiam ter sido tão grandes se tivessem querido…
    Enganaram muita gente boa, eu inclusive.

  4. Graças a Deus! Se um próprio membro da quadrilha reconhece que seu partido morreu, não vamos nós contrariá-lo…

    E a morte do psdb, e suas figuras oblíquas e dissimuladas, é mais importante do que a morte do pt!, pois esse é só a cria lactante. Sem mãe…

  5. Esse tonto ta perdido igual azeitona na boca de banguelo, a fonte ta secando pra artistas e fundadores de partidos ( quadrilhas), no fundo o terrível medo pelo Jair, e ao msm tempo o sonho para q o nove dedos volte…….
    VAI MORDER FRONHA ESQUERDISTA

  6. A matéria aglutinadora chama-se cédula, não importa se reais, dólares ou euros, o importante é: tem que manter isso aí, viu? Todos eles têm de levar um tiro de misericórdia nas urnas, são imorais, não prestam nem para adubo.

  7. Amigo de FHC e fundador do PT. Outras passagens da entrevista:
    “O Lula é um gênio político, é absolutamente extraordinário. ”
    – O que o senhor pensa sobre Jair Bolsonaro?
    – Eu não penso, eu me jogo da ponte [risos]. Seria um desastre. Se ele vencer a eleição, nós, que já não saímos do século 20, daríamos um passo atrás na democracia.

    1. Eu sou realmente um gênio! Quando pessoas ilustradas das nossas elites brancas de SP afirmam que o LULADRÃO “é um gênio político, extraordinário.”, eu me concluo comigo mesmo que sou membro nato do clube de Pitágoras, Mozart e Bill Gates. O LULADRÃO é um homem do nordeste que tem o mesmo perfil de inteligência do meu pai: analfabeto, com muita inteligência e energia para o trabalho, e liderança. A diferença é que meu pai era honesto, e o LULADRÃO por puro acaso se tornou um líder sindical e só. O conjunto da obra do “gênio político” está dado: 3 anos de depressão, e 15 milhões de desempregados.

  8. Acho que não é uma questão de “aglutinar todos”. Acontece que o
    PT tem seus eleitores cativos, uma espécie de seguidores religiosos,
    e o PSDB não, tinha pessoas normais que se importam com extremismos,
    desonestidade, e também por falta de opção pelo lado da direita.

  9. O intelectual quis dizer que Lula podia sair do Pt e aglutinar os tucanos? hehe Seria uma boa ideia. O Doria pulava fora e veria Pt e Psdb siamêses afundando no pântano. Que 51 genial…

  10. Zé Arthur, eu não ia falar, mas lá vai: O problema é você, que NADA entende de Política!! Sugiro que entre no PT, já que gostas tanto de Lula!! Vai lá, Zé, peça pinico pro Chefe, e pare de encher o saco!

  11. Bons tempos os de Piantella!
    Saudades do Lula, né?
    O poder de “aglutinação” (leia-se: $$$$$$$$$$$$$$) do molusco
    foi ficando mirradinho e o PSDB morreu rapidinho.
    Ôôôôh dó!