Quero retorno do que investi, disse empresário a marqueteiro de Crivella, segundo MP

Quero retorno do que investi, disse empresário a marqueteiro de Crivella, segundo MP

Em troca de mensagens com o marqueteiro Marcello Faulhauber, que trabalhou na campanha de Crivella em 2016, o empresário Rafael Alves disse que não queria “cargo nem status”. “Quero retorno do que está sendo investido”, disse Alves ao marqueteiro, em setembro de 2016, durante a campanha.

Para o MP do Rio, a conversa, enviada ao TJ do Rio no pedido de busca e apreensão contra os investigados na operação sobre o QG da Propina, deixou claro que o envolvimento de Rafael Alves na campanha de Crivella era um “investimento” pelo qual ele esperava “retorno”.

De acordo com os investigadores, Alves arrecadava propina para Crivella e indicava empresas que seriam contratadas pela Prefeitura do Rio. O irmão dele, Marcelo Alves, foi nomeado por Crivella presidente da Riotur logo no início da gestão.

Para os investigadores, “as claríssimas afirmações feitas por RAFAEL ALVES evidenciam, a um só tempo, quais eram suas intenções ao “investir” na campanha eleitoral de MARCELO CRIVELLA, bem como escancaram a prévia ciência e anuência do então candidato e atual Prefeito MARCELO CRIVELLA”.

“Por óbvio que a única pessoa que poderia lhe conceder cargos ou status na futura administração seria o próprio Prefeito, razão pela qual não há dúvidas de que RAFAEL ALVES se refere ao próprio MARCELO CRIVELLA quando afirma que vai deixar muito claro que quer o retorno do que está sendo investido e não cargos ou status”, afirmam os procuradores.

Leia mais: Exclusivo: a máquina de lobby da Odebrecht teria sido usada, com a anuência de Toffoli, para ajudar na aprovação do nome dele para o Supremo
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 15 comentários
TOPO