Racha entre as igrejas embola a escolha do líder da bancada evangélica

Em meio a um racha escancarado, representantes da frente parlamentar evangélica se reunirão amanhã para tentar definir um presidente do grupo por aclamação, como sempre ocorreu.

Se não houver consenso, haverá uma votação na semana que vem.

O deputado Sóstenes Cavalcante, do DEM do Rio de Janeiro, é um dos candidatos oficializados: “Eu tenho propostas para a frente parlamentar, não é um projeto pessoal”.

Um dos principais adversários de Sóstenes nessa disputa é Cezinha de Madureira, do PSD de São Paulo.

Lava Jato sob ataque. Saiba mais

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Presidente-XVII disse:

    Que seja o Sóstenes, então. Que a bancada como um todo entenda só uma coisa, que ela tem que votar com o governo pela agenda conservadora, eivada em princípios cristãos, e não por cargos.

Ler comentários
  1. Vergonha disse:

    Se esta turma fosse minimamente honesta , doaria TODA sua fortuna aos necessitados, entre eles não incluido os filhos, KKKKKKKKKKK, para não CHORAR de vergonha alheia.

  2. Gustavo disse:

    Votei no Bolsonaro, mas considero esses evangélicos como os idiotas úteis da direita. Assim como os militontos petistas são os idiotas úteis da esquerda.

    1. O pior é que tem muito dessa bancada que engana os evangélicos

  3. Gustavo disse:

    Votei no Bolsonaro, mas considero esses evangélicos como os idiotas úteis da direita. Assim como os militontos petistas são os idiotas úteis da esquerda.

  4. Mais4anosPerdidos disse:

    Esta gente ajudou eleger Bolsonaro. Influenciam o governo em suas pautas. Preocupante. Veja o exemplo de Crivella, no Rio de Janeiro!!!

    1. Crivella é um canalha e só ganhou pq o outro era do PSOL

  5. PátriaAmada disse:

    Nenhum candidato precisa se preocupar, Deus está com eles, todos serão eleitos presidente. Kkkk

  6. Nelson disse:

    Daqui a pouco vão acusar alguém da família Bolsonaro. Kkķk kkkkk

  7. DireitaMassiva disse:

    Sou evangélico e defendo a Lava-Jato nas igrejas evangélicas. Existe uma parte podre nas igrejas evangélicas e tem q ser extirpada. Jesus chicoteou os vendilhões do Templo!! Lava-Jato já!!

  8. Renato disse:

    A bancada evangélica precisa se afastar dos evangélicos suspeitos. Sem mais.

  9. Antonio disse:

    Esses evangélicos de santinhos não tem nada, estão mais pra coisa ruim

  10. Nova disse:

    Não era esse Sostenes que tava cobrando cargos na cara dura?

  11. José disse:

    Aqueles que gostam de Jesus, deveriam lembrar o que ele falou para aqueles em quem ele dava chicotadas: "Vocês transformaram a casa de meu pai num covil de ladrões e salteadores". Lembra Malafaia?

  12. MarechaldeMAReGUERRA disse:

    Eles que são hereges que se entendam!

  13. José disse:

    As igrejas ávidas pelo poder, aliás para que deputados e partidos se o assunto deles é supostamente conduzir a salvação das almas para a a vida após a morte, pelo menos é oque os pastores d

  14. wanderlei disse:

    Poder e dinheiro duas coisas muito longe da moral religiosa.

  15. Lili disse:

    Que maravilha, evangélicos ligados ao Eduardo Cunha. Se isso for verdade podem atrapalhar a tramitação do pacote do Moro ou jogar uma cortina de fumaça com tema de "usos e costumes".

  16. Luis disse:

    Estes e outras correntes e grupos que apoiaram o Bolsonaro, não estavam preparados para ser governo.

  17. Paulista disse:

    Olha o naipe dos caras. Isso envergonha nós cristãos decentes.

  18. Roberto disse:

    A previdência divide os evangélicos. "Conhecereis a ganância dos bancos e ela vos empobrecerá".

  19. Alessandro disse:

    Faz assim: Pega a igreja cujo banco oferece as menores tarifas p/ emissão de boletos. Essa é a mais forte. Se empatar, veja qual emite mais boletos ou a q melhor paga p/ encenação de cura.

  20. Roberto disse:

    A previdência divide os evantgélicos, boa parte é contra, e deve ser mesmo.

    1. Só e contra as reformas quem tem privilégios. A grande maioria (75%)vivem com 1 a 2 salários.