Raimundo Lira: “Agora, sou um indeciso”

Sorridente, Raimundo Lira (PMDB-PB), futuro presidente da comissão do impeachment de Dilma, fala agora no Senado:

“Aceitei a missão com a condição de assumir uma postura suprapartidária. Havia me declarado a favor do impeachment, mas agora sou um indeciso”.

Sobre a resistência do PT em relação à relatoria de Anastasia, ele afirmou: “Isso é problema dos líderes”.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

  1. Ler mais 20 comentários
    1. Vamos fazer uma campanha para que a Lava jato se torne um departamento multi institucional (PF, mpf, e jf) especializado e permanente não restrito por foro privilegiado. Assim, com estes homens que vão iniciar este departamento, esta josta vai melhorar muito. Imagina o japonês da federal entrar no plenário do congresso e algemar algum sem vergonha. Os Intocáveis.

    2. O PT entraram com uma ADPF no supremo….. querem proibir o mandado de condução coercitiva….alegando que fere direitos individuais… e a supremacia do interesse público onde fica? lava jato e interesse público..

    3. Acabei de ouvir a pauta do dia. Muito bom,pontuaram na real,este e o nosso parlamento e obrigada a eles por abrir mão da benesses em favor do BRASIL !!! Voces são grandes estrategistas PARABENS

    4. O Moro estudou pra cacette para ser aprovado no exame para juiz federal, estudou em uma das melhores universidades dos EUA, é especialista em lavagem de dinheiro e vem um funcionariozinho de Petrobras com olho caído achando que é malandro. FOURRÃ!!!