Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Reale Jr. cita 'questões políticas' e demonstra pessimismo sobre impeachment de Bolsonaro

Jurista disse acreditar que relatório final da CPI da Covid será impactante, mas não tem esperanças de que Arthur Lira abra processo
Reale Jr. cita questões políticas e demonstra pessimismo sobre impeachment de Bolsonaro
Foto: O Antagonista

O jurista Miguel Reale Júnior demonstrou pessimismo em relação à possibilidade de abertura de um processo de impeachment de Jair Bolsonaro. Em entrevista ao Papo Antagonista nesta quarta-feira (15), ele disse acreditar que o relatório final da CPI da Covid será impactante, mas destacou que o processo depende de questões políticas.

“Tanto a configuração do crime de responsabilidade como a do crime comum esbarram no Aras e na figura do Lira, como presidente da Câmara. A dificuldade é política.

Miguel Reale Júnior, que liderou o grupo de advogados responsável por elaborar um parecer sobre os crimes de Bolsonaro que foi entregue à CPI, defendeu mudanças na lei do impeachment.

Para o jurista, a decisão sobre o início do processo não pode ficar restrita ao presidente da Câmara. Miguel Reale Júnior entende que é preciso estabelecer um critério para que o presidente da Casa seja obrigado a levar para apreciação os pedidos de impeachment que tenham apoio da maioria absoluta da Câmara.

Mais notícias
TOPO